Mudei Modei | www.mudeimodei.com.br: Viagem | 10 observações (informações) sobre Buenos Aires:

22/10/2015

Viagem | 10 observações (informações) sobre Buenos Aires:

Uma das maiores alegrias/aventuras/experiências que tive neste ano foi a de conhecer Buenos Aires. Conhecer outras culturas é um sonho que alimento a cada dia e acredito que uma das grandes conquistas na vida é ter um passaporte cheio de carimbos. Um dia eu chego lá! <3

Em abril, conhecemos a "Paris da América". Tivemos a oportunidade de descobrir suas vias e respirar cultura por todos os lados. Como era de se esperar: outro país, outra cultura. Portanto, trouxe para vocês algumas observações que servirão de informação/dica para quem está planejando uma viagem à Capital Portenha e, para quem já conhece, que sirva de base para concordar (ou discordar) de algo que disse e que possa ser comentado aí abaixo. :)
 1  Em Buenos Aires você consegue trocar dinheiro - praticamente - em qualquer lugar e com qualquer pessoa. Eu não sei se eles reconhecem a ~ cara de turista ~ ou se oferecem para todo mundo, mas, em locais centrais, a abordagem acaba sendo muito chata, pois ficam gritando direto: "-câmbio-câmbio-câmbio-câmbio". Como no câmbio paralelo da Argentina há o risco de receber muita nota falsa, não trocamos nosso dinheiro na rua e sim com um senhor que vai até o hotel para fazer esse serviço.

 2  Achei a cidade bastante limpa e arborizada. 
 3  O padrão de tomadas é diferente do padrão brasileiro. Na Argentina usam aquelas "tomadas de três facas", que é a mesma do "padrão australiano". Portanto, antes de viajar, compramos dois adaptadores. No final das contas, nem precisamos usar, pois no hotel em que nos hospedamos tinham entradas para o padrão brasileiro. Mas é importante levar ou, pelo menos, se certificar se o local que vocês vão ficar dispõe de adaptadores ou tomadas no nosso padrão;

 4  Buenos Aires é uma cidade preparada para receber brasileiros. Taxistas, vendedores e atendentes conseguem entender perfeitamente o nosso português e se comunicam num "portunhol" que é bem tranquilo de compreender. Não precisa ter medo de não saber falar espanhol em Buenos Aires, pois eles são muito bem preparados para receber turistas brasileiros! Logicamente, se vocês forem fazer atividades sem auxílio de guias, é válido conhecer um pouquinho da língua.
 5  Dá para pagar muitas coisas usando o Real Brasileiro. Mas, é importante observar a cotação que estão usando naquele estabelecimento,  pois não é sempre que compensa gastar em Real (R$). Por exemplo, se você trocou seu Real por AR$ 3,50, só compensa pagar em Real se a cotação da loja ou restaurante for maior que isso. Dica: o Hard Rock Café costuma ter umas cotações muito vantajosas. 

 6  Comida de fast food são muito baratas MESMO. O combo promocional no Burger King custava AR$ 30,00 (sanduíche + refrigerante + batata) e o sanduíche da "promoção do dia" no Subway custava AR$ 35,00. Gente, isso é MUITO barato, na época, o combo do Burger seria o equivalente a R$ 8,60 (!!!). É saudável? Não, não é. Mas é uma baita economia para os viajantes que querem gastar pouco com comida. Pois nos restaurantes mais tradicionais como o "Hard Rock Café" e "Siga La Vaca" o custo da alimentação é maior. À título de informação, pagamos neles, respectivamente, AR$ 600,00 (= R$ 171,00) e AR$ 470,00 (= R$134,00) o que correspondem ao total de entrada + refeição + bebidas + sobremesa + serviço (para duas pessoas). O que podemos concluir que, caso queira fazer uma viagem gastando menos com alimentação, vá de fast food!
 7  Água é uma bebida cara e um pouco salgada. Na maioria das vezes, ela vem num recipiente de vidro e é servida em taças, como se fosse uma bebida mais chique, sabe? Honestamente, eu fiquei surpresa com esse tratamento todo cuidadoso. Além disso, ela é um pouco salgada, o que causa um certo estranhamento no começo e uma sensação que não saciou a sede. Isso acontece porque a composição da água mineral na Argentina tem mais minerais, daí o gosto mais "pesado" e até um pouco salgado.
 8  A taxa de serviço dos garçons não é obrigatória, porém, os garçons quase sempre sugerem esse pagamento ao entregar a conta. Algo meio assim: "- Custou X, mas se for pagar o serviço fica Y". Não sei se é costume com todos os turistas ou se fazem isso porque sabem que no Brasil pagamos sempre por isso. 

 9  Muitos pontos turísticos são gratuitos e isso é muito amor! Você não paga nada para conhecer o Jardim Botânico, El Rosedal, alguns Museus, Livraria El Ateneo, Cemitério da Recoleta, entre outros. Além deles, há tantos outros locais abertos que são turísticos como a Plaza de Mayo, Floralis Generica, as feirinhas de antiguidade, Puente de la Mujer, El Caminito, Estátua da Mafalda etc. Além de vários lugares de entrada gratuita, Buenos Aires tem wi-fi grátis em todas as praças públicas! #todosamam #todosquerem #consideropakas

 10  Você vai comer Media Luna (croissant) todo dia. Gente, é tradicional, todo café vai servir media luna! Sempre são servidas as salgadas e as doces. Quando estava pesquisando hotéis no site Booking.com, muita gente colocava o fato de "sempre servir media luna" como ponto negativo nas avaliações desses hotéis que eu estava pesquisando. Bom, no meu caso, isso nunca vai ser ponto negativo, pois eu fiquei viciada em Media Luna com doce de leite e até hoje "sofro" porque não consegui achar por aqui.
Aliás, não só nisso, viciei também em alfajor que era encontrado até em farmácias por lá! #saudades

IAI, alguém já sabia de alguma dessas informações? 
Quem já foi, tem alguma impressão pra acrescentar? Conta!


>>> Para conhecer mais da capital da Argentina e saber detalhes dos outros passeios que fizemos, é só clicar em algum dos bairros abaixo:

3 comentários:

  1. Ameeei quando fui para Buenos Aires, pena que foi muito corrido. Mas foi ótimoooo.

    Beijos, Love is Colorful

    ResponderExcluir
  2. Muito legal suas dicas. Estou me programando pra ir a Buenos Aires em breve <3

    Blog.
    Facebook.

    ResponderExcluir
  3. Bastante legal as dicas, parabéns!

    ResponderExcluir